Questões Litúrgicas



Onde se deve colocar o sanguinho



Pergunta:

Onde se deve colocar o sanguinho na preparação do altar e durante a celebração da missa? Sobre o corporal ou fora, pegado ao lado direito do mesmo corporal?


Resposta:
O sanguinho é um pano branco, preferentemente de linho ou da cânhamo (mas hoje também de outras fibras), mais comprido que largo, dobrado em três, que serve para a purificação dos vasos sagrados depois de usados nas celebrações, e também para enxugar os lábios do celebrante, no caso de ser necessário. As dimensões deste pano usado no serviço do altar, sugeridas por alguns autores, devem rondar os 40 x 28 cm. (cf. Dom António Coelho, OSB, Curso de Liturgia Romana, II volume, n. 200.3).
Em toda a IGMR fala-se do sanguinho nas seguintes passagens, aqui dispostas segundo a ordem cronológica da celebração da Missa:
– 118 (antes da Missa, na credência, prepara-se... o sanguinho);
– 306 (sobre a mesa do altar, apenas se podem colocar as coisas necessárias para a celebração da Missa, ou seja..., o sanguinho...);
– 73 (na preparação do altar, nele se dispõem... o purificador [ou sanguinho]);
– 139 e 190 (terminada a oração universal... o acólito coloca sobre o altar... o sanguinho);
– 163 (depois de distribuir a comunhão, o sacerdote... limpa o cálice com o sanguinho);
– 286 (se a Comunhão do Sangue se faz bebendo do cálice..., após a comunhão de cada comungante o ministro limpa com o sanguinho o bordo do cálice);
– 279 (a patena limpa-se normalmente com o sanguinho).
Estes textos podem agrupar-se assim:
– cinco dizem onde se coloca o sanguinho [sobre a mesa da credência (n. 118) ou sobre a mesa do altar (nn. 73, 139, 190, 306)];
– três dizem para que serve o sanguinho [para limpar o cálice depois de comungar o vinho consagrado (n. 163), para limpar o bordo do cálice após a comunhão de cada comungante, no caso desta se fazer bebendo do cálice (n. 286), para limpar a patena (n. 279);
– nenhum diz que o sanguinho se coloca sobre o corporal, nem antes, nem durante, nem após a celebração da Missa.
Conclusão: o sanguinho nunca se coloca sobre o corporal, mas sempre directamente sobre a toalha do altar.
Esta conclusão, que resulta da análise dos textos da IGMR, tem toda a razão de ser, pois o corporal serve, exclusivamente, para se colocarem, sobre ele, os vasos sagrados com o pão e o vinho, ou com o Corpo e o Sangue do Senhor, ou mesmo vazios, antes de serem purificados, como se diz no n. 163:
“...O sacerdote, regressado ao altar..., limpa o cálice com o sanguinho. Se os vasos são purificados no altar, o ministro leva‑os para a credência. Os vasos a purificar, sobretudo se forem vários, também se podem deixar no altar ou na credência, sobre o corporal, devidamente cobertos, sendo purificados imediatamente depois da Missa, após a despedida do povo.”.
O sentido deste texto é o seguinte: terminada a comunhão, pode proceder-se de três maneiras relativamente aos vasos (patena, cálice, píxides) utilizados na celebração: ou levam-se para a credência depois de purificados no altar (onde se colocam, directamente, sobre a mesa da credência); ou deixam-se no altar, sobre o corporal, sem os purificar; ou levam-se para a credência, sem os purificar, onde se colocam sobre o corporal.
Como é fácil de constatar, em nenhuma destas situações se fala do sanguinho.
Qual o lugar exacto onde se coloca o sanguinho sobre o altar?
Acerca disto, a IGMR nada diz. Se nada diz, temos de interrogar quer a história da liturgia, quer a prática da utilização do purificador.
A história da liturgia diz que foi nos documentos do século XIV que se começou a falar de um purificador especial, chamado pannus tersorius. Até então, o cálice purificava-se numa pequena pia situada, para esse fim, junto do altar ou na sacristia, e a seguir enxugava-se com um pano.
A obrigatoriedade do purificador só começou com o Missal de S. Pio V (1570). Na sacristia, ele era colocado sobre a boca do cálice. Antes de se pôr vinho e água no cálice, este era limpo com o purificador. Depois colocava-se o purificador do lado direito do corporal, pegado ao lado direito do mesmo corporal, sobre a patena, que se colocava em parte por debaixo do corporal.
Hoje em dia, o sanguinho é usado apenas para limpar o cálice e a patena depois da comunhão. Regra geral, segura--se o cálice com a mão esquerda, e limpa--se com a direita. Por isso, é normal que o sanguinho se coloque sobre o altar, do lado direito do corporal, como sempre se fez. No caso de alguém ser esquerdino, nada impede que o sanguinho seja posto do lado esquerdo do corporal.

Um colaborador do SNL 
BPL 133)